Sábado tem samba no CEDIM: Mulheres Bambas do Samba

Nesse sábado, 13 de agosto, estarei em nova empreitada: cantando!

Isso, participarei do Sarau dos Infiéis que nesse ano homenageia as mulheres do Samba :  Mulheres Bambas do Samba é o nome do evento.

Segue embaixo o convite e a entrada é gratuita.

Mulheres Bambas do Samba

Data: 13 de agosto de 2011

14h

 

Local: CEDIM – Conselho Estadual dos Direitos da Mulher

Rua Camerino n. 51

Centro – RJ

 

ENTRADA FRANCA!

 

                         Programação    

v  14:30 Exibição – Filme

……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………

v  15:00 Roda de Conversa

Na Mesa:

Mônica Campista Gurjão Quintão – Mediadora – Ativista Social e Cultural.

Conselheira do CEDIM, representante da União Brasileira de Mulheres- UBM.  Membro da Associação Carnavalesca Infiéis.

Rachel Valença – Pesquisadora. Professora.

Seus primeiros estudos foram realizados no Rio de Janeiro. Em 1968, graduou-se em Letras Brasileiras. Sua atenção foi migrando para o carnaval e o mundo do samba.  Trabalhou como pesquisadora na Casa de Rui Barbosa por 33 anos, 12 como diretora do Centro de Pesquisa. Atualmente ocupa a vice-presidência do Museu da Imagem e do Som. Sua dissertação de mestrado, defendida na Universidade Federal Fluminense em 1983, intitulada “Palavras de purpurina”, abordou a retórica do samba de enredo. É co-autora, com Suetônio Valença, de uma história da escola de samba “Império Serrano, Serra, Serrinha, Serrano: o Império do Samba” (Rio de Janeiro: José Olympio, 1981) e publicou ainda o livro “Carnaval: pra tudo se acabar na quarta-feira” (Rio de Janeiro: Relume Dumará/RioArte, 1996) e “Carnaval: para saber mais” (São Paulo: Editora Abril, 2003) além de artigos em periódicos e textos incluídos em livros.

Participa ativamente do Carnaval carioca. Foi membro do Conselho do Carnaval da Cidade do Rio de Janeiro. Foi membro da equipe de elaboração do “Dossiê das Matrizes do Samba no Rio de Janeiro: partido-alto, samba de terreiro, samba de enredo”, para registro, junto ao IPHAN, do samba do Rio de Janeiro como patrimônio cultural imaterial, em 2007.  Na escola de samba Império Serrano há 40 anos, foi criadora e curadora do site da escola, ritmista por 11 anos, vice-presidente cultural em 2006 e 2007 e vice-presidente de Carnaval de 2008 a 2010.

Maria Moura – Pesquisadora – Ativista religiosa

Nascida no Rio de Janeiro, no bairro do Rio Comprido Estácio. Mora atualmente em Copacabana. Formação acadêmica: Advogada, pós graduada em sociologia do carnaval carioca. Pós graduação de curso superior griô. Contratada do ministério da cultura, para atuação no Centro Cultural Cartola. Fundadora da Fundação Palmares RJ, conselheira  do conselho do negro CEDIM, conselheira do conselho do negro no CEDINE, participou da conferencia das mulheres Latinas e Caribenhas, da primeira conferencia Latina, festival artes negras da Nigéria, da revitalização de Angola pós guerra. Militante por vários segmentos religiosos, está atuando no governo do estado no Conselho do negro RJ CEDINE.

Selma Teixeira Candeia. – Ativista Cultura – Pres. G.R.A.N.E.S Quilombo.

Agente cultural envolvida na propagação e enaltecimento do samba.  Presidente do GRANES Quilombo. Grande responsável pela preservação e divulgação da obra de seu pai, o compositor Antônio Candeia Filho. É uma ativista cultural . No GRANES Quilombo reativou as rodas de samba, implanta projetos e iniciativas culturais voltadas para a questão da consciência negra, contemplando além do samba, a Capoeira e o Jongo. Com a função principal de fazer com que o Quilombo seja uma referência da cultura negra e popular.

Jorgina Rodrigues – Membro da Velha Guarda da Mangueira.

Dentro das Escolas de Sambas há os departamentos femininos compostos por mulheres que trabalham em diversas áreas da agremiação: destaques, presidentes de alas, cozinheiras etc.  O departamento Feminino da Mangueira foi fundado em 1965. E Jorgina Rodrigues foi membro dele por 15 anos.  E há 2 faz parte da Velha Guarda da Mangueira, coroando assim uma história de dedicação e trabalho pelo samba.

Diana Ribeiro –  Professora – Artista Plástica – Ativista cultural

Baiana, veio  para o Rio de Janeiro na primeira juventude. Trabalhou com carnaval de rua como bonequeira, e em Escola de Samba com cenografia. Professora de artes e artista plástica. É sócia da Associação Carnavalesca Infiéis.

…………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………

v  15:00 Show musical Infiéis:

Débora Almeida – Interpretando músicas de Chiquinha Gonzaga, Zilda do Zé, Dona Ivone Lara e Maria Aparecida. E Homenagem as intérpretes: Aracy de Almeida e Clara Nunes.

 

Violão: Major Nelson

Clarinete: Gabriel Calsamiglia

Percusão: Toni Monteiro, Valério Só Raízes e Dirceu Barquette.

 

…………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..

v  17:00 Roda Livre

Roda de Samba no pátio com o Infiéis, grupo Só Raízes e as Mulheres Bambas do Samba: Angélica Ventura, Wilma Boss, Grassa Rangel e  Ivy .

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s