Apaixonar-se de novo e de novo e de novo

Dizem que é muito bom nos apaixonarmos novamente pela mesma pessoa, sim, acho que deve ser sim, mas como isso ainda não aconteceu comigo, venho aqui renovar a minha história de amor com a Educação após 10 anos de trabalho em escola pública, pois é maravilhoso apaixonar-se novamente pelo o que fazemos, descobrir a cada dia uma nova forma de fazer.
Eu quero dizer: estou apaixonada por dar aula, estou apaixonada pelos meus alunos, a vida que eles expiram e inspiram, a gritaria, o frescor, a alegria, suas mãozinhas, sorrisos e vozes agudas, a vida acontecendo a cada minuto, umas vezes com risos e outras com tapas (porque criança também gosta de brigar). Estou apaixonada por essa vida colorida e divertida que é dar aula para essas crianças tão lindas que me cercam.
Sou uma professora de escola pública feliz porque me sinto cercada de vida. Mesmo quando essa vida é negligenciada, mesmo quando essa é banalizada pelo poder público, ela continua ali, pulsando, lutando como uma flor no asfalto.
Criança é como lápis de cor e purpurina, é como carnaval fora de época, é como aquela música que você não ouve há muito tempo e que te faz sambar na hora, sei lá.
Refaço meus votos com a Educação após dez primaveras de ensino público. Refaço meu compromisso de continuar lutando e trabalhando, amando e resistindo.
Aproveito para dizer que, diante as escolas em que trabalho, vendo o empenho dos profissionais, a beleza das crianças e a vida que elas trazem, defendo com unhas e dentes a educação pública de qualidade, o funcionário público implicado (sim, existem muitos sim e eu conheço) e se alguém não acredita em mim, eu convido para conhecer algumas escolas. Também aproveito para avisar: quem  xingar os meus alunos ou algum colega do meu trabalho vai ter que se ver comigo.

Eu sonharei até o fim e trabalharei para isso acontecer, pois acredito que é algo possível.

Anúncios